21 de fev de 2012

Mensagem recebida por Carlos Torres



Mensagem recebida por Carlos Torres
Do Povo Azul. ( Os Orientadores da Consciência) 
 "Bom, vamos direto ao assunto! É momento de agir e não se enganarem mais. Já mentiram muito para vocês. Não aceitem mais todas essas mentiras. Vocês já estão suficientemente despertos para saberem disso. É Urgente a necessidade de esclarecimento em massa. Por favor compartilhem e façam o vosso papel através da rede mundial. Se essa mensagem chegou até você, por favor replique e multiplique. Estará trabalhando e participando diretamente para o bem da humanidade.
Afinal não há mais muita escolha, pois todas as
mídias estão infectadas e sujeitas a manipulações e intervenções alheias. Somente através das redes sociais será possível o esclarecimento mútuo.
P.S - Vou postar esse texto em português e em inglês, pois a mensagem deve ser direta e sem rodeios.
Há a necessidade urgente de 1/3 da humanidade despertar a favor da Paz, não tem problema uma pessoa ser contra a guerra ou contra a violência, esqueçam o paradigma mental neste momento, o importante é que a intenção real de cada um seja essencialmente a favor da paz em seu intimo. A intenção que vibra no intimo de uma pessoa nunca mente, mesmo que ela seja muda e surda, nos planos invisíveis, ela é sempre limpida, clara e perfeitamente perceptível.
As pessoas precisam urgentemente acordar de seus sonos hipnóticos e se declararem contra esta guerra que é iminente e já está sendo preparada ao redor do mundo. Somente a energia vibracional, o holopensene coletivo mundial em ação conjunta poderá evitar essa guerra que poderá se transformar numa 3 Guerra Mundial. Uma guerra como essas só trará prejuizos e retardamento na evolução humana. Evolução esta que é tão essencial nesse momento da história humana na Terra.
Se você quer realmente a Paz no Mundo, então é hora de se declarar como tal. Não há mais tempo para esperar, é momento de agir conscientemente.
Decrete e diga em voz alta, a partir de agora, ou em palavras escritas o que você realmente deseja, não se cale mais. Calar-se é como se vocês estivessem sendo coniventes com o que está acontecendo. Acreditem, as coisas estão acontecendo e suas mentes estão condicionadas a não ver o que está sendo planejado e montado.
Os planos são perversos e sem escrúpulos.
Acredite seu decreto será ouvido e através do verbo ou da escrita estará participando diretamente no que chamam de O Grande Julgamento. O Julgamento previsto nos livros sagrados está realmente próximo, mas este será muito sútil, ele será medido pela consciência de cada um e não pela riqueza, pela beleza ou pelo status que se seguem. Os critérios do Julgamento não estão ao alcance dos homens.
É hora de decidirem, se estão do lado do Amor ou do lado da Dor, do lado da Paz ou do lado da Guerra, a favor da Vida ou a favor da Morte. A decisão deve ser simples e direta, sem meios termos e sem meandros.
Vejam, se não tomarem suas decisões, outros tomarão por vocês. Se optarem pela omissão, estarão optando pela
não ação, e a não ação para os planos espirituais superiores é encarado também como uma forma de ação. Então, não se enganem mais e parem de escutar essas besteiras sobre o fim dos tempos e as catástrofes sobre o ano de 2012. Isso tudo é besteira criada para desviar seus focos de atenção para o que está sendo planejado. As Besteiras são ótimas hospedagens para a Grande Besta, é só prestarem atenção no significado da própria palavra. Tudo o que é Besteira trabalha em função da Besta. Então não percam mais tempo ouvindo besteiras, fazendo besteiras e perdendo tempo falando besteiras sobre os outros. pois enquanto julgam, estão sendo julgados. As Besteiras ofuscam suas consciências e acortinam suas decisões.
Todos serão colocados no salão dos espelhos e quando entrarem neste grande salão
precisarão estar despertos e enxergando perfeitamente. Deverá saber quem realmente são, pois verão suas intenções reais e mais profundas bem em frente aos vossos olhos. Acreditem muitos não estarão preparados para enfrentarem a si próprios.
O livre
arbítrio está sendo colocado à mesa da humanidade para que ela escolha o seu próprio destino.
Nós estamos aqui como orientadores de consciências para dizer nesse momento que acreditamos na humanidade, pois acreditamos que ela é como um grande oceano, não é porque apenas algumas gotas desse grande oceano estejam sujas que o oceano inteiro também precise estar.
Irmãos. O mundo está grávido de outro mundo. Vocês precisam ajudá-lo a nascer. Afinal, vocês são parte dele e ele é parte de vocês. O planeta não está separado de vocês. muito pelo contrário, vocês estão
intrinsicamente conectados a ele. Se desejarem esta guerra, estarão desejando um grande mal para si mesmos. É simples assim. Vocês precisam despertar, urgentemente. E despertarão.
Um Novo Mundo está para nascer. O parto poderá ser duro, mas ele nascerá em Glória, conforme os ditames daquele que um dia arquitetou todo esse Universo.
Obrigado pela manifestação."
Nós amamos todos vocês !
O Povo Azul
Publicado no mural (Facebook) de Bruxa Luna de Haya

VIVA COMO AS FLORES



Em um antigo mosteiro budista, um jovem monge questiona o mestre:
"Mestre, como faço para não me aborrecer?
Algumas pessoas falam demais, outras são ignorantes, muitas são indiferentes.
Sinto ódio das mentirosas e sofro com as que caluniam."
"Pois viva como as flores," orientou o mestre.
"E como é viver como as flores?" Perguntou o discípulo.
"Repare nas flores," falou o mestre, apontando os lírios que cresciam no jardim.
"Elas nascem no esterco, entretanto, são puras e perfumadas.
Extraem, do adubo malcheiroso, tudo que lhes é útil e saudável... mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas.
É justo inquietar-se com as próprias imperfeições, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o perturbem.
Os defeitos deles são deles e não seus.
Se não são seus, não há razão para aborrecimento.
Exercite, pois, a virtude de rejeitar todo mal que vem de fora.
Isso é viver como as flores."
Numa simples orientação, sem dúvida, uma grande e nobre lição de bem-viver.
Mas, para viver como as flores, é preciso, ainda, observar outras características que elas nos oferecem como exemplo.
Importante notar que nem todas as flores têm facilidades, mas todas têm algo em comum: florescem onde foram plantadas.
Seja em terreno hostil, em meio a pedregulhos ou em jardins tecnicamente bem cuidados, as flores surgem para perfumar e embelezar a vida.
Existem as flores-heroínas, que precisam lutar com valentia por um lugar ao sol. São aquelas que surgem em minúsculas frinchas, abertas em calçadas ou muros de concreto.
Precisam encontrar, com firmeza e determinação, um espaço para brotar, crescer e florescer.
Há flores, cujas sementes ficam sob o solo escaldante do deserto por muitos anos, esperando que um dia as gotas da chuva tornem possível emergir...
E, então, surgem, por poucos dias, só para espalhar seu perfume e lançar ao solo novas sementes, que germinarão e florescerão ao seu tempo.
 
Em campos cobertos de neve, há flores esperando que o sol da primavera derreta o gelo para despertar de sua letargia e colorir a paisagem, em exuberância de cores e perfumes.
Ah! Como as flores sabem executar com maestria a missão que o Criador lhes confia!
Existem, ainda, flores resignadas, que se imolam na tentativa de tornar menos tristes as cerimônias fúnebres dos seres humanos... enfeitando coroas sem vida.
Viver como as flores, portanto, é muito mais do que saber retirar vida, beleza e perfume, do estrume...
É mais do que florescer em desertos áridos e em terrenos inóspitos...
É mais do que buscar um lugar ao sol, estando numa cova escura sob o concreto espesso...
É mais do que suportar a poda e responder com mais vida e mais exuberância...
...Viver como as flores, é entender e executar a missão que cabe a você, a mais bela e valorosa criatura de Deus, para quem todas as flores foram criadas...
Pense nisso!
As flores são uma das mais belas e delicadas formas de expressão do divino artista da natureza.
Parece mesmo que o Criador as projetou e as colocou no mundo para nos falar da grandeza do seu amor por nós, e também como lições silenciosas a nos mostrar como florescer e frutificar, apesar de todos os obstáculos da caminhada...
Pense nisso, e imite as flores!

Equipe de Redação do Momento Espírita, com base em história de autoria ignorada
 Mural de Flor de Lis (Facebook)

8 de fev de 2012

O vestido azul


Num bairro pobre de uma cidade distante, morava uma garotinha muito bonita. Ela freqüentava a escola local. Sua mãe não tinha muito cuidado e a criança quase sempre se apresentava suja. Suas roupas eram muito velhas e maltratadas.

O professor ficou penalizado com a situação da menina. “como é que uma menina tão bonita, pode vir para a escola tão mal arrumada?”

Separou algum dinheiro do seu salário e, embora com dificuldade, resolveu lhe comprar um vestido novo. Ela ficou linda no vestido azul.

Quando a mãe viu a filha naquele lindo vestido azul, sentiu que era lamentável que sua filha, vestindo aquele traje novo, fosse tão suja para a escola. Por isso, passou a lhe dar banho todos os dias, pentear seus cabelos, cortar suas unhas.

Quando acabou a semana, o pai falou: “mulher, você não acha uma vergonha que nossa filha, sendo tão bonita e bem arrumada, more em um lugar como este, caindo aos pedaços?

Que tal você ajeitar a casa? Nas horas vagas, eu vou dar uma pintura nas paredes, consertar a cerca e plantar um jardim.”

Logo mais, a casa se destacava na pequena vila pela beleza das flores que enchiam o jardim, e o cuidado em todos os detalhes.

Os vizinhos ficaram envergonhados por morar em barracos feios e resolveram também arrumar as suas casas, plantar flores, usar pintura e criatividade.

Em pouco tempo, o bairro todo estava transformado. Um religioso, que acompanhava os esforços e as lutas daquela gente, pensou que eles bem mereciam um auxílio das autoridades.

Foi ao prefeito expor suas idéias e saiu de lá com autorização para formar uma comissão para estudar os melhoramentos que seriam necessários ao bairro.

A rua de barro e lama foi substituída por asfalto e calçadas de pedra. Os esgotos a céu aberto foram canalizados e o bairro ganhou ares de cidadania.

E tudo começou com um vestido azul. Não era intenção daquele professor consertar toda a rua, nem criar um organismo que socorresse o bairro.

Ele fez o que podia, deu a sua parte. Fez o primeiro movimento que acabou fazendo que outras pessoas se motivassem a lutar por melhorias.

Será que cada um de nós está fazendo a sua parte no lugar em que vive?

Por acaso somos daqueles que somente apontamos os buracos da rua, as crianças à solta sem escola e a violência do trânsito?

Se somos, sigamos o exemplo do professor e lembremos que é difícil mudar o estado total das coisas. Que é difícil limpar toda a rua, mas é fácil varrer a nossa calçada.

É difícil reconstruir um bairro mas é possível dar um vestido azul.



***

Podemos fazer mais em favor da humanidade se nos dispusermos a isto.

Estendamos a mão para alguém caído. Digamos uma palavra gentil para alguém.

Presenteemos um amigo com uma flor. Façamos sorrir alguém triste. Abracemos com ternura um desafortunado.

Há moedas de amor que valem mais do que os tesouros bancários, quando endereçadas no momento próprio e com bondade.

Ninguém dispensa um amigo, nem um gesto de socorro.

Disputemos a honra de ser construtores do mundo melhor e de uma sociedade mais feliz.

fonte:
Livro Vida Feliz nº LXXX

4 de fev de 2012

A Importância de Ser Você Mesmo - Osho



Certo dia, um Samurai, que era um guerreiro muito orgulhoso, veio ver um Mestre Zen. Embora fosse muito famoso, ao olhar o Mestre, sua beleza e o encanto daquele momento, o samurai sentiu-se repentinamente inferior.
Ele então disse ao Mestre:
- Pôr que estou me sentindo inferior? Apenas um momento atrás, tudo estava bem. Quando aqui entrei, subitamente me senti inferior e jamais me sentira assim antes. Encarei a morte muitas vezes, mas nunca experimentei medo algum. Pôr que estou me sentindo assustado agora?

O Mestre falou:
- Espere. Quando todos tiverem partido, eu responderei.
Durante todo o dia, pessoas chegavam para ver o Mestre, e o samurai estava ficando mais e mais cansado de esperar. Ao anoitecer, quando o quarto estava vazio, o samurai perguntou novamente:
- Agora você pode me responder pôr que me sinto inferior?
O Mestre o levou para fora. Era uma noite de lua cheia e a lua estava justamente surgindo no horizonte. Ele disse:
- Olhe para estas duas árvores: a árvore alta e a árvore pequena ao seu lado. Ambas estiveram juntas ao lado de minha janela durante anos e nunca houve problema algum. A árvore menor jamais disse à maior:
- Pôr que me sinto inferior diante de você? Esta árvore é pequena e aquela é grande - este é o fato, e nunca ouvi sussurro algum sobre isso.
O samurai então argumentou
E o Mestre replicou:
Então não precisa me perguntar. Você sabe a resposta. Quando você não compara, toda a inferioridade e superioridade desaparecem. Você é o que é e simplesmente existe. Um pequeno arbusto ou uma grande e alta árvore, não importa, você é você mesmo. Uma folhinha da relva é tão necessária quanto a maior das estrelas. O canto de um pássaro é tão necessário quanto qualquer outro, pois o mundo será menos rico se este canto desaparecer.

Simplesmente olhe à sua volta. Tudo é necessário e tudo se encaixa. É uma unidade orgânica: ninguém é mais alto ou mais baixo,  ninguém é superior ou inferior. Cada um é incomparavelmente único. Você é necessário e basta. Na Natureza, tamanho não é diferença.
Tudo é expressão igual de vida!

Extraído do Livro Cipreste no Jardim do Osho
http://anamariabraga.globo.com/home/mensagem/