25 de ago de 2013

Pintando Memórias



Pintando Memórias




O que são memórias senão registros? A memória não é algo que se pega com as mãos, mas é algo que é vivenciado, percebido. E a memória é o que é, servindo no máximo pra uma só coisa: guardar. Ou seja, a memória não pensa, nem cria pensamentos!
Sendo assim, algo tem que ter esta função… O que deveria ser senão o intelecto? O intelecto é uma espécie de ferramenta que usa memórias para criar raciocínios, pensamentos, ideias. É o intelecto que trabalha de verdade enquanto as memórias… apenas curtem ser o que são e pronto! Ele possui as tarefas de escolher, decidir, direcionar o fluxo e as combinações de memórias. Você ainda não perguntou onde tudo isso acontece? Pois acontece na mente! A mente é o ambiente importante para o intelecto mexer com as memórias pra lá e pra cá. Puxa vida! Memória tem vida mansa e nem sabe quando são esquecidas ou lembradas, sabe por que? Porque elas precisam de algo muitíssimo importante para “darem conta de si”: a consciência! Na verdade podemos entender que “consciência é a percepção que o ser tem de sua própria existência”- tipo a famosa frase “penso, logo existo”. Está tudo resumido aí: pra pensar é necessário ter registros (que são as memórias), saber sobre o que pensar (que é tarefa do intelecto) e um lugar pra tudo isso acontecer (na mente).

 

Lapsos de memória – ãh?

Lapso, falha, branco total na memória. Isso já aconteceu com você? E não me diga que tem mais de 60… puxa! Tenho uma informação até muito agradável para todos nós: lapsos de memória não tem haver com a idade. Não é “porque já estou velha… porque já estou velho…” que os lapsos de memória podem deitar e rolar. Onde já se viu algum cientista afirmar com tanta convicção que “nossa memória funciona bem até os 60, depois disso nada é garantido”? Em meus 11 anos de dedicação aos aspectos do bom funcionamento da memória ainda não vi nada parecido, perdoem-me o pouco estudo caso esteja enganada.
O fato é que quando se chega na terceira idade o somatório da qualidade de vida até ali fica “carimbada” em nosso físico, psíquico, mental e espiritual. Por exemplo: se eu passei a vida toda abusando do açúcar, da gordura, do sal, de coisas industrializadas, alimentação pobre em verduras, frutas e legumes com muita chance terei problemas de saúde, se meu santo não for forte. Pressão alta, pressão baixa, diabetes, problemas circulatórios e muitas outras situações não são “devido idade”. Posso concordar que com o passar dos anos todo nosso corpo físico vai ficando mais “gasto, frágil e cansado”, mas se eu cuidar dele com toda atenção e zelo, é possível passar por esta vida intacto quanto à doenças terríveis, caso eu queira viver o máximo possível de forma saudável para aproveitar todas as oportunidades. Pode parecer que estou falando para os mais novos. Pois bem, estou falando mesmo já que desde cedo há chances de melhorar a qualidade de vida para quando mais velhos (com licença para usar a expressão “velhos”, com muito respeito e admiração!). Para quem já se considera na terceira idade sinta cada dia como o mais importante de todos, valorizando cada instante, seja para ser feliz, seja para aprender algo. O que quero dizer com isso é que até mesmo com o azedume das tristezas você pode fazer “aquela limonada” (lembram do ditado do limão?).
Mas vamos voltar aos “lapsos de memória”: eles poderão acontecer de acordo com 2 grandes maneiras: temporários ou recorrentes. Vejamos o quadro abaixo para melhor compreensão:
LAPSOS TEMPORÁRIOS
Acontecem de acordo com uma situação. Relacionam-se com situações agudas comuns no dia a dia:
- estresse agudo;
- cansaço momentâneo;
- noite mal dormida;
- fortes emoções;
- ingestão de álcool/drogas de forma social;
- sobrecarga mental;
Podem ser considerados comuns em qualquer faixa etária.
LAPSOS RECORRENTES
Acontecem em qualquer situação. Relacionam-se com situações crônicas relacionados a quadros clínicos:
- estresse crônico;
- fadiga crônica;
- desidratação;
- desnutrição;
- interações medicamentosas;
- efeitos colaterais de determinados medicamentos;
- distúrbios hormonais (diabetes);
- disfunções fisiológicas (deficiência de vitamina B12);
- doenças psíquicas como depressão;
- ocorrências que afetam estrutura do cérebro (traumatismos, AVC);
- doenças que destroem os neurônios (demências);
Precisam de atenção especial em qualquer faixa etária.
Experimento que a melhor maneira de você garantir seu bem estar e segurança pessoal é saber avaliar qual a origem de seu lapso e dar a ele o tratamento devido, sem esquecer de dar umas boas risadas durante ou depois do ocorrido. Garanto que o bom humor aliviará muito os sintomas indesejáveis de uma “pegadinha de sua memória”!

Fonte: http://www.aterceiraidade.com


 

13 de ago de 2013

A missão de cada um





A missão de cada um
 Escrito por Bruno Gimenes      


A missão de cada um tem conteúdos específicos e intransferíveis, carregados de dons únicos e potenciais que somente aquele indivíduo conseguiria desenvolver. Muito embora quando falamos sobre a missão de cada um, passamos a ideia de uma tarefa única, personalizada, encontrar e realizar a missão da alma tem aspectos genéricos que se aplicam a qualquer ser humano.
Todos temos dons ocultos específicos que podem e devem ser aflorados durante a vida, os quais se bem aproveitados, poderão promover um incrível aumento na plenitude e na alegria de existir de uma pessoa. Contudo, mesmo após o afloramento de determinados dons, muitas pessoas ainda munidas de potenciais latentes, não conseguem se concentrar no que realmente importa, a evolução da consciência e o foco em um estilo de vida voltado para os valores da alma.

A maioria das pessoas, que em algum momento se perguntam sobre suas missões aqui na Terra, já começaram a sentir um dos primeiros sintomas que indicam que elas não estão alinhadas com os seus propósitos: o sentimento de vazio. Este sentimento não vem sozinho, com ele sempre encontramos a angústia, a frustração e o desânimo que gera o efeito nota 5.

O efeito nota 5 é aquele conjunto de características que surge em uma pessoa que não faz o que ama fazer, que não vive uma vida cheia de propósitos, que não tem alegria no olhar, que não consegue construir aquele tipo de motivação que transforma os lugares por onde ela passa. São pessoas que fazem "tudo direitinho", que pagam as suas contas, que não fazem mal a ninguém, que são bons cidadãos e só! Não têm energia para criar novos projetos e para inspirar mais pessoas a tal. E a simples razão é porque não estão focando o estilo de vida para os valores da alma.

PRINCÍPIOS VALIOSOS


Alguns passos são necessários para que você comece a se alinhar com você mesmo:
1- Evoluir sempre é a questão mais importante da nossa existência. Em primeiro lugar, você precisa melhorar os aspectos da sua consciência, curando os traços negativos da sua personalidade, como raiva, medo, tristeza, mágoa, pessimismo, intolerância, agressividade, tendência a criticar, tendência a controlar os outros, tendência a se isolar do mundo, tendência a se culpar, e assim por diante. Leia livros, faça cursos, terapia, participe de grupos específicos, todavia jamais, sob nenhuma circunstância, deixe de dar prioridade número um a curar os seus pensamentos e emoções negativas.

2- Entenda que você é 100% responsável por você. Ninguém é responsável pela sua felicidade e você também não é responsável pela felicidade de ninguém. Arregace as mangas e siga em frente com vontade de fazer a diferença. Você pode até não saber o que está fazendo e também não ter certeza se está no caminho certo, mas se você estiver cheio de ânimo para encontrar o seu caminho, naturalmente irá encontrar, pois esse movimento obedece a leis naturais.

3- Você não conseguirá ir a lugar nenhum se não valorizar o que você é e o que você tem no agora. Jamais reclame, jamais critique, tampouco gaste o seu tempo se lamentando pelo que não tem ou não conseguiu. Gratidão e foco no seu objetivo são ingredientes mágicos que irão turbinar a sua energia interna de realização.

4- Ser para ter é a chave. No mundo atual, a maioria das pessoas olha ao seu redor e em algum momento sente uma carência profunda por não ter os bens materiais que o vizinho tem, por não ter o emprego que um amigo tem ou o relacionamento perfeito que aquela pessoa que está na mídia. Nesse momento, de forma ilusória, a pessoa pode acreditar que para ser feliz precisará dos bens materiais do vizinho, do emprego do amigo ou o relacionamento perfeito daquela celebridade. Como dificilmente ela conseguirá tudo isso, tal e qual as pessoas citadas conseguiram, então, o sentimento de carência pode vir à tona com toda força. Você não pode inverter o caminho das coisas, não podemos ter algo para ser, entretanto, devemos ser para ter. E o ser para ter envolve exatamente a aplicação correta do princípio 1.

5- Adquira o hábito da reflexão diária. Sem parar todos os dias, silenciando os sons externos e acalmando a mente, você jamais escutará a voz da sua alma. Internamente, no âmago da nossa consciência encontramos as respostas certas para absolutamente todas as situações da nossa vida, contudo, não somos acostumados a isso. Todos os dias, feche os olhos por dez minutos e faça perguntas mentalmente para você, as quais têm o objetivo de analisar como a sua alma se sente quanto à forma como você vem vivendo a sua vida. Algumas perguntas que você pode se fazer são:

- Eu estou no meu lugar no mundo?
- Quanto esforço eu faço para ser aceito(a) pelas pessoas à minha volta? Isso é realmente necessário? Eu estou agindo corretamente?
- Qual é o tamanho e qual é a qualidade do legado que eu já construí nesta vida? Quantas coisas eu já fiz pelo mundo das quais eu posso me orgulhar?
- Eu gosto do que me tornei?
- O que eu pretendo começar a fazer neste instante para melhorar a minha vida e o mundo?

6- Você só muda o mundo começando por você. Você não consegue mudar no outro o que não consegue mudar em você. Ensine pelo exemplo, seja o exemplo! Se quer mais harmonia, conquiste-a primeiro. Se quer que alguém tenha mais amor, mais paciência, mais perdão, então, tenha você primeiro mais amor, mais paciência e mais perdão.

7- Saia do piloto automático. O mundo de hoje está programado para as pessoas não pensarem, não refletirem e viverem dentro de uma proposta de comportamentos controlados para um padrão materialista unicamente e linear. Não assista TV demais, não leia futilidades demais, não faça o que todo mundo faz o tempo inteiro, não fique na corrida louca do inconsciente coletivo, pois assim você será engolido.

8- Tenha disciplina nos assuntos essenciais. Toda pessoa, com o tempo, descobre valores os quais ela não suporta viver sem, por isso, descubra quais são esses valores na sua vida e dê muita atenção a eles. Todos nós temos áreas de nossas vidas que podem ser consideradas estratégicas, então as mapeie e determine um plano de ação para que sejam bem organizadas em sua vida.

9- Viver o seu melhor é uma consequência. Quando você aplicar na sua vida um estilo de vida e comportamentos voltados para os princípios anteriores, naturalmente os seus dons e talentos começarão a aflorar e você será inspirado a fazer novas coisas. Mas atenção! Não há como ser feliz com seus próprios talentos, se você não souber aplicar os princípios anteriormente citados.

10 de ago de 2013

Casamento Homoafetivo



 Escrito por Victor Rebelo
O espírita deve ser a favor ou contra o casamento homoafetivo? Diante de tantas polêmicas e protestos que têm surgido, o número de adeptos com este questionamento vem aumentando. O que pretendo, aqui, não é analisar se a homossexualidade fere ou não os princípios do Espiritismo – isso é tema para outro artigo e até mesmo para debates. A questão é o que se deve levar em consideração a fim de se tomar uma posição – contra ou a favor – em relação a oficialização jurídica do casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Primeiramente, é preciso estar ciente de que a Constituição Federal do Brasil, promulgada em 1988, coibi a discriminação de homossexuais. Para quem não sabe, a Carta Magna estabelece os direitos do cidadão, assim como limita a atuação dos governantes. A liberdade e a igualdade são direitos fundamentais reconhecidos expressamente pela Constituição Federal. Por outro lado, parece existir uma contradição na própria Constituição, pois o artigo 226, §3º afirma: “É reconhecida como entidade familiar a convivência duradoura, pública e contínua, de um homem e uma mulher, estabelecida com objetivo de constituição de família.” Para mim, que não sou especialista na área, isso parece descumprir os direitos à igualdade, à liberdade e a uma existência digna.


Mesmo com essa aparente contradição, em maio deste ano, o presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF) – ministro Joaquim Barbosa – estabeleceu como norma que os cartórios não podem mais se recusar a celebrar casamentos homoafetivos, assim como determinou que sejam convertidas em casamento as uniões estáveis homoafetivas que já estavam registradas. Fica claro que em um Estado laico, como o Brasil, as leis não podem ser estabelecidas tendo como base crenças religiosas ou valores morais, estes últimos formados em grande parte pela Religião e costumes culturais.

Estando cientes de como está nossa situação jurídica, vamos refletir um pouco se podemos julgar o caráter ou o grau evolutivo de uma pessoa tendo como base uma orientação sexual, neste caso, hétero:

1 – Podemos dizer que o fato de alguém ser heterossexual significa que seja uma pessoa equilibrada e responsável, no campo do sexo e da afetividade?

2 – O fato de um casal ser heterossexual é garantia de harmonia familiar, de que não existe violência ou maus-tratos no lar?

3 – Em nosso planeta, a maioria quase que absoluta da população é heterossexual. Isso significa que não existem guerras, violência social, desigualdades e miséria?

4 – O fato de um casal ser heterossexual é garantia de que ele irá transmitir aos filhos valores como respeito, honestidade, trabalho, etc.?

5 – Nossa cultura, basicamente heterossexual, está isenta de machismo e vulgarização da mulher e do sexo?

6 – E, para finalizar (sem esgotar o assunto): O fato de um casal ser heterossexual é garantia de que seus filhos também serão heterossexuais?

Então, se não podemos julgar o caráter de alguém pelo simples fato de a pessoa ser heterossexual, o que nos leva a julgar o caráter (ou a evolução) de alguém pelo fato de ser homossexual? A resposta é simples: nossas crenças religiosas e preconceitos, afinal, quais são os parâmetros, fora do âmbito religioso, para definir o que é certo ou saudável se a própria Organização Mundial de Saúde retirou o homossexualismo da lista internacional de doenças?

Hoje, nossa sociedade está mais aberta para aceitar as diferenças, apesar de ainda termos muitos preconceitos. As novas gerações estão muito mais preparadas para conviver com os diferentes modelos familiares e religiosos. Evoluir significa maior livre-arbítrio, mais liberdade de escolha, mas como escolher se não tivermos opções?

Concluo que cada um tem o direito de ser a favor ou contra a união homossexual, conforme prega sua religião ou suas crenças pessoais, mas temos que considerar e reconhecer – legalmente – o direito que todos temos de constituir família, e se os parceiros forem do mesmo sexo, isso não deve representar uma barreira jurídica à oficialização do casamento. Não no Estado laico e democrático em que vivemos!


fonte:http://www.rcespiritismo.com.br

2 de ago de 2013

Ritual para que se interessem pelos produtos que você vende no seu comércio





Você vende vários produtos , mas ninguém se interessa pela compra? 
Não deixe de fazer este ritual para que as pessoas se interessem pelos produtos que você vende. Veja que fácil! 


Ingredientes

- 01 imagem de Santo Onofre.
- 01 pires.
- 21 moedas lavadas em água corrente e secas.
- aguardente.
Como fazer
Coloque a imagem no centro do pires, ao redor disponha as moedas. Coloque a imagem voltada para dentro do local (comércio) como se estivesse entrando.
Jogue pinga sobre a imagem pedindo a Santo Onofre que os clientes se interessem pela sua mercadoria, trazendo para seu comércio: movimento, dinheiro e prosperidade.
Todos os dias, jogue um pouco de pinga sobre a imagem fazendo três orações ao Santo. E todos os dias, antes de ir embora, agradeça pelo movimento.
Ótima dica, não é mesmo? Clique aqui e confira mais rituais!
Beijos,
Márcia Fernandes
FONTE:http://blog.marciafernandes.com.br