22 de abr de 2011

O que é Feng Shui?



O que é Feng Shui?

Feng Shui, ou Kan Yu, é uma arte de harmonização energética chinesa que busca organizar os nossos espaços dentro de uma visão interativa. Esta arte busca integrar o ser humano à Natureza, à Terra e ao Céu. Sua prática associada ao Chi Kung e ao Tai Chi Chuan elevam a Consciência do Ser Humano trazendo mais saúde e prosperidade.
O Feng Shui surgiu na China há aproximadamente 4.000 anos e significa literalmente Vento-água. As pronúncias mais usadas são: Fong Suei, Fong Chúe e Fan Sui. Sua aplicação inicial Yin Zhai e Yang Zhai se destinou à identificação de posicionamento mais adequado aos túmulos dos imperadores. Os estudos de Feng Shui como os de Tai Chi Chuan, na China, desenvolveram-se a partir de técnicas ancestrais e foram difundidos através de tradições familiares, sendo passados também de mestre para discípulo diretamente.
O Feng Shui não se inspirou na obra de uma só pessoa, mas em uma tradição e conhecimentos acumulados durante milênios.
"A condição humana é sempre fruto e resultado do desenvolvimento de uma relação tanto com a Terra quanto com o Céu. O Homem ergueu seu olhar para o Céu e começou a perceber a relação entre os movimentos das estrelas e os fenômenos que se passavam na Terra, transformando o caos do simples "vir a ser" na visão integrada de um calendário. Foi possível extrair ordem do que aparentava desordem e essa é a função da inteligência."


Gustavo Corrêa Pinto


Escolas de Feng Shui
O Feng Shui Tradicional pode ser dividido em duas tradições:
- Tradição San-Yuan (3 Ciclos): é considerada a mais antiga
- Dinastia Tang (618-906 d.C.). A Escola da Forma é a sua referência. Usava-se uma bússola magnética.
- Tradição San-He: Criada há aproximadamente mil anos se desenvolveu também a partir da observação da forma das paisagens voltadas para o Norte da China. A Luo Pan (bússola chinesa) é utilizada.


As Escolas relacionadas a San-Yuan

Xuan (Vazio) está relacionado com a evolução contínua e infinita da energia, e Kong (Misterioso). A compreensão dessas referências é importante para o estudo da Escola originada na Tradição dos Três Ciclos.
- Xuan-Kong Zi Bai (Púrpura-Branca): Considerada como uma das primeiras originárias dos Três Ciclos, baseia-se nos estudos do Quadrado Mágico.
- Xuan-Kong Fei Xing (Estrelas Voadoras): Baseia-se também no Quadrado Mágico estudando o Tempo e o Espaço. Esta escola estuda o movimento do "Chi" ou "Qi" - energia vital ou polarizada dentro e fora das construções, sua evolução e transformação no tempo.
- Xuan-Kong Da Gua (64 Hexagramas do Yi Jing): Mais utilizada para identificar a localização de uma construção no terreno. Considera interpretações matemáticas dos Hexagramas.
- Xuan Kong Long Men Ba Da Ju (Portão dos Dragões): Estuda as influências energéticas do fluxo do "Chi" nos rios, nas de ruas, vias e avenidas. Sua referência está nas relações entre o Xian Tian Ba Gua/ Sequência do Céu Anterior e Hou Tian Ba Gua/ Sequência do Céu Posterior.
Interpretações atuais das Escolas de
Feng Shui

Do conhecimento original chinês partiram duas escolas tradicionais e outras surgiram no ocidente.
- Luan Tou (Estudo de Forma): Como as Formas externas influenciam as construções.
- Li Chi ou Qi (Práticas com o uso da Bússola): As Luo Pans mais atuais que reúnem duas ou mais técnicas de escolas diferentes (como a San-Yuan, a San-He).


- Escola Californiana, ou do Budismo Tântrico Tibetano do Chapéu Negro: Essa escola é a mais difundida no Ocidente. Utiliza rituais e práticas de consagração nos imóveis, tornando-se uma técnica extremamente intuitiva e voltada para o cultivo de energias dos "cantos" internos dos espaços. Não usa a bússola e aplica as referências do trigrama Kan da direção Norte, usando sempre como referência a porta de entrada de cada ambiente.
Algumas teorias surgiram a partir do Chapéu Negro:
- Oito Aspirações: Utiliza os pontos cardeais para direcionar as "qualidades do Ba Gua".
- Space Clearing (Limpeza Energética de Espaços): Utiliza rituais e práticas de consagração para fazer limpeza energética tendo o Ba Gua como referência.
- Pirâmide: Adiciona a idéia junguiana de arquétipos na "cura" dos cantos tendo a neurolinguística atual como referência.


- Vastu Shastra: Técnica que tem sido comparada com o Feng Shui chinês e considerada por muitos como o "Feng Shui indiano", embora nâo tenha nenhuma referência com as tradições chinesas.


Os chineses, assim como os egípcios, os celtas, os aborígenes da Austrália, os tibetanos, os indianos, entre outros, desenvolveram muitos estudos para compreender as relações entre o céu e a terra e, puderam identificar o local ideal e a época mais adequada para desenvolver projetos de agricultura e de arquitetura, inicialmente limitados a cemitérios, palácios e templos.


Nessas fases da história da humanidade, a arquitetura era considerada uma das mais elevadas formas de arte, não sendo estudada de modo isolado e sim, associada às ciências.


http://www.fengshuibrasil.com.br/html/fengshui.htm

Nenhum comentário: